Boas notícias – Diabetes tem cura, perca da libido tem volta

Publicado em às 20:43.
Por Luciana Maximo

O endocrinologista Geraldo Andrade fala de falta de libido, diabetes, dietas e alerta para os perigos do carboidrato.

O endocrinologista Geraldo Andrade conversou conosco e falou que quase todas as patologias podem ser evitadas e que a vida pode ser muito melhor sem a diabetes e com a vida sexual saudável. Para ele, uma alimentação balanceada pode evitar muitas doenças. “Várias patologias são passiveis de prevenção a partir da dieta, como exemplo, a menopausa, enxaqueca – dor de cabeça, síndrome dos ovários policísticos, gota, ácido úrico e tantas outras que podem curar e controlar os sintomas somente com alimentação balanceada, saudável e correta”, afirma.

 

Carboidrato

“O carboidrato, encontrado no pão, macarrão, arroz e outros alimentos é o maior causador de doenças e intoxicações que chamamos de invisíveis. Acredite: É totalmente possível viver sem ele, fazendo substituições adequadas para cada alimento”.

 

Busca desenfreada pelo corpo perfeito

“Neste período, especificamente, o abuso é intenso e com alta intensidade para mudança rápida do corpo. Mas os efeitos colaterais são enormes, sem acompanhamento pós uso, principalmente, pois a terapia pós abuso de hormônios de qualquer natureza é primordial, Já que o bloqueio do eixo hormonal leva a infertilidade, impotência sexual, queda de cabelo, atrofia de testículo, aumento de clitóris, alteração da voz, dentre outros”.

 

Diabetes

“Quando a doença é diagnosticada precocemente é possível o tratamento em casos específicos, alguns pacientes conseguem controle com atividade física e dieta, sem mesmo necessitar de medicação, podemos chamar de “cura””.

Perca da libido

“Essa patologia é muito comum e muito negligenciada, o que leva um sofrimento solitário da mulher. Esse período que a mulher e o homem, menos comumente, também passa é totalmente reversível com tratamento medicamentoso hormonal, pois os novos medicamentos são seguros e não levam ao câncer, o que era um temor há anos atrás e melhoram os sintomas. Lembrando que não tem idade essa queda pode acontecer com pacientes de 20 anos a mais idade. O tratamento não só melhora a libido, mas a memória, força muscular, disposição, dentre outros benefícios, mas sempre com acompanhamento médico”.

 

 

 

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*