Câncer a doença que mata, tem cura

Publicado em às 21:28.
Por Luciana Maximo

No Centro de Oncologia no HECI surgem 13 novos casos de câncer por mês

 

A oncologista Drª Sabina Bandeira Aleixo, no Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim afirma que o câncer em geral começou a ser mais falado a partir dos anos 50. “Antigamente uso de cigarro, por exemplo, era bonito, pois não se sabia de todos os males. O câncer de mama especificamente começou a ser mais falado quando foram associados outros tratamentos que conseguiram aumentar as taxas de cura. Só a cirurgia da retirada da mama que era o único tratamento no início e os resultados não eram muito bons. A associação da radioterapia, quimioterapia e hormonioterapia conseguiram fazer uma mudança drástica nos resultados”.

Questionada sobre o aumento da doença na atualidade, Sabina ressaltou que o câncer tem aumentado sim a sua incidência, mas os tratamentos têm melhorado também.  “A Organização Mundial da Saúde (OMS) tem feito alertas que o câncer irá superar as doenças cardiovasculares em incidência. As campanhas de conscientização da população nos ajudam a fazer o diagnóstico numa fase mais inicial onde as taxas de curas são maiores e inclusive os tratamentos menos agressivos”.

Para a especialista a maior barreira ainda é o rótulo de câncer ser igual a morte, “contudo sabemos que isso mudou e as campanhas nos ajudam a mudar essa realidade”.
Mulher

 

Ressalta a médica que a cura depende o estádio (tamanho) do câncer, por isso fundamental fazer o diagnostico precoce. “Câncer  de mama temos que fazer mamografias, segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia recomenda a partir dos 40 anos para todas as mulheres anualmente”.

A Campanha Outubro Rosa do Hospital Evangélico começa no dia 5 de outubro, a abertura é com uma exposição fotográfica, teremos Caminhada Rosa no dia 7, palestras e liberação de exames ao longo do mês.

Se a mulher começa a fazer a mamografia aos 40 anos, paciente  que possuem casos na família devem começar 10 anos antes da menor idade dos casos na família, por exemplo, quem teve uma mãe que teve o câncer de mama com 33 anos, deverá fazer os seu exame com 23 anos, dependendo da faixa etária às vezes além de mamografia  temos que fazer US (ulstrassom) de mamas ou RM (ressonanica) de mamas.

 

 

Câncer de mama

 

O câncer de mama é um tumor maligno que se desenvolve nos seios. Todo câncer é caracterizado por um crescimento rápido e desordenado de células.

Quando as células adquirem características anormais, células dos lobos mamários, células produtoras de leite ou dos ductos por onde é drenado o leite, podem causar uma ou mais mutações no material genético da célula. Esta doença acontece quase exclusivamente em mulheres, porém existem casos de homens com câncer de mama também.

Algumas mutações possuem a capacidade de fazer com que uma célula apenas se divida, mas não tenha a capacidade de invadir outros tecidos, estes são chamados de tumores benignos ou não cancerosos.

Para uma célula ser considerada cancerígena é necessário que ocorram mutações no material genético de uma ou mais células e estas adquiram a capacidade não só de se dividir, mas também de evitar a morte celular. Este seria o ciclo normal de vida de qualquer célula do organismo, contudo quando elas invadem os tecidos adjacentes, a doença se instala. É necessário ficar atenta aos sintomas, fazer o check-up anual para os exames preventivos e fazer o tratamento assim que a doença for descoberta.

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*