CONCURSO – Rainha Gay do Carnaval agita Marataíze

Publicado em às 6:35.
Por Dayane Hemerly

Não há registro de matinê gay no Estado, sendo a primeira vez que acontece no litoral sul.

 

A tarde de domingo (11), em Marataízes, será agitada pela primeira Matinê Gay, que sediará o Concurso da Rainha Gay do Carnaval 2018. O evento acontecerá das 14h às 22h, no Carinhoso Bar, na Barra de Itapemirim, e contará com Fervo LGBT, shows de Drags, Drag Músic e DJ. O valor para participar da festa é de apenas R$ 10,00.

De acordo com um dos organizadores e apresentadores do evento, Marcelo Sonsim, as inscrições para o concurso ficarão abertas até o dia da matinê. “Quem quiser se inscrever no dia, pode se inscrever, não tem problema. Já temos 15 inscritos e o concurso será lindo”, comenta.

Marcelo explica que não há registro de matinê gay no Estado, sendo a primeira vez que acontece no litoral sul. “Nós somos os primeiros a realizar um evento destes. O concurso já foi feito em várias cidades, mas a matinê, com shows drags e várias outras atrações, é a primeira vez. Será um evento animado, que acontece de frente para a praia, quem quiser participar, chama os amigos, a família e é só chegar”, diz o organizador.

 

Contra o preconceito

 

Sonsim ressalta que o objetivo do evento é chamar a atenção da sociedade para o grupo LGBT, que também trabalha, vota, tem família, religião e é honesto.

“Ainda no mundo de hoje sofremos com o preconceito, com a homofobia. Todos os anos gays, lésbicas, travestis são assassinados, principalmente nesta época do ano. E não é só preconceito, é o ódio que as pessoas sentem pelos homossexuais que causa tantas mortes”, desabafa.

Ele ainda menciona que as pessoas não agridem ou matam porque é gordo, ou feio, ou negro, mas por ser homossexual.

“As pessoas não só não aceitam, como agridem com pedradas, jogam garrafas, cigarros acesos, xingam, difamam. É assim que nos tratam. Nos filmes, novelas, tudo é muito lindo, mas a realidade é bem dura. E não digo essas coisas para ser vítima, de forma alguma, mas para acordar a sociedade para o que de fato acontece”, diz.

O organizador fala que todo o evento está sendo custeado com o dinheiro do bolso do grupo que coordena a festa.

“Não há nenhum patrocinador. Ninguém, nenhuma empresa ou político quer colocar o nome em um evento LGBT. Existe uma política LGBT que não funciona e o preconceito está cristalizado, é uma pedra que ninguém move. Então este evento é para dar visualização a essas pessoas que sofrem a vida toda para viver em sociedade”, finaliza.

 

 

Foto: Beijo de gays/ divulgação

Legenda: O Concurso Rainha Gay acontece segunda, no Bar Carinho na Barra do Itapemirim/ES.

 

 

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*