Eufemismo

Publicado em às 9:46.
Por Fabiani Taylor

Diz o meu pomposo dicionário da Academia Brasileira de Letras que eufemismo é a figura de linguagem que substitui um termo grosseiro por outro mais suave. Como assim? Por exemplo, não chegamos para uma pessoa que perdeu um ente querido e dizemos na lata que ele ou ela morreu. Falamos com mais suavidade: partiu desta para uma melhor, descansou, está no céu e tantos outros eufemismos que utilizamos para amenizar não só essa, mas também outras situações.

Em outros casos, essa figura de linguagem é usada, na verdade, para esconder uma determinada situação que não foi favorável, principalmente, aos nossos governantes, mas que foi proferida para enganar (ou tentar enganar) é claro, o povo. Já explico. Meu local de trabalho é uma escola construída em 1952 para alunos das séries iniciais do Ensino Fundamental. Hoje, a mesma escola recebe alunos de Ensino Médio, com quase dois metros de altura, tendo que se adaptar ao mesmo prédio construído para aqueles alunos de mil novecentos e antigamente.

Não acaba por aí. Estou nessa instituição desde 1984 ouvindo a velha história de que o ginásio vai sair. Meus olhinhos de criança brilhavam cada vez que alguém reunia os alunos para dizer que o governo ia nos dar esse presente. O tempo passou, fiz todas as modalidades de ensino básico na escola, lecionei, fui diretora e voltei a lecionar e, cadê o ginásio? Cadê a escola nova? Várias pessoas já passaram por esse local, acreditaram nesse sonho, mas ou morreram ou foram embora, mudaram de ares, e a escola continua a mesma, com uma pintura aqui, uma troca de porta ali, um quadro novo acolá, só eufemismos para tentar amenizar e mascarar o descaso dos governantes com nossa realidade.

O eufemismo maior veio há pouco tempo, através de um e-mail que coloca a escola no patamar de um prédio RAZOÁVEL. Demos gargalhadas. Muitas, inclusive. Afinal de contas, ver um prédio sujo e acabado pelo tempo, com muitas coisas sucateadas, um lugar quente, sem inclusão nenhuma e que nunca viu uma reforma, só rindo. O que salva mesmo é a parte humana que faz milagre para ter uma educação de qualidade.

RAZOÁVEL, faça-me o favor. Desculpe-me os de ouvidos delicados, mas estamos mesmo é no cu de Judas. Esta expressão não está no meu pomposo dicionário, mas ela quer dizer, no sentido popular, que estamos no fim do mundo, num lugar miserável e que se quer ver afastado. Pois é, não queremos manter afastado o que é tão importante para a comunidade. Só que várias outras escolas, até mesmo mais novas, ganharam prédio de encher os olhos. Enquanto isso, por aqui, gerações terminam o Ensino Médio na esperança de que, pelo menos, os filhos poderão ter uma escola melhor para estudar. Eu já vou esperar pelos netos, porque minha filha termina este ano o Ensino Médio e nada de escola decente para trabalhar.

Por enquanto, quer mais um eufemismo? Então, vamos de slogan de campanha de governo “Educação é a nossa prioridade”.

 

LI E GOSTEI

O livro infantil (não tão infantil assim) A Princesa espertalhona, de Babette Cole, conta-nos a história de uma menina, princesa, que não quer casar, mas os pais insistem nessa ideia. Então, ela propôs um desafio e o homem que vencesse, ela se casaria. Será que alguém conseguiu?

ASSISTI E GOSTEI

O filme O quarto de Jack, 2016, dirigido por Lenny Abrahamson, conta-nos a história de uma menina que foi sequestrada quando tinha dezessete anos e viveu durante muitos anos dentro de um quarto, sendo submetida às vontades do sequestrador, desencadeando muitas situações tanto dentro quanto fora do quarto.

FRASE DO DIA

 

 

 OUVI E APROVEI

E lá da internet, de Roginei Paiva: Chega de mela-mela/ Agora é nova visão/ O Realismo é crítico/ Romance de Revolução…

E A GRAMÁTICA… COM AS CURIOSIDADES DA LÍNGUA PORTUGUESA

Aos poetas…

Poesia é uma forma de se expressar e transmitir sentimentos, emoções e pensamentos.

Antigamente, as poesias eram cantadas, acompanhadas pela lira, um instrumento musical muito comum na Grécia antiga.
Por isto, diz-se que a poesia pertence ao gênero lírico.

O dia 14 de março é considerado o Dia Nacional da Poesia, pois foi nesta data que nasceu o grande poeta brasileiro Castro Alves.

Poeta romântico, Castro Alves morreu de tuberculose na capital baiana, Salvador, em 06 de julho de 1871, com apenas 24 anos.
Castro Alves escreveu obras clássicas como “Navio negreiro” e “Espumas flutuantes”.

Fonte: Smart Kids

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*