Formação de grêmios estudantis cresce nas escolas municipais

Publicado em às 15:26.
Por Assessoria de Imprensa

Nesta semana, foi a vez da escola São Vicente dar posse aos representantes dos alunos

A participação dos estudantes na gestão das escolas municipais de Cachoeiro está ganhando força com a formação de novos grêmios estudantis, incentivada pela prefeitura. Nesta semana, foi a vez da unidade de ensino São Vicente, localizada no distrito de mesmo nome, dar posse aos representantes escolhidos pelos alunos.

O evento contou com a presença do prefeito Victor Coelho, da secretária municipal de Educação, Cristina Lens, e da secretária municipal de Desenvolvimento Social, Márcia Bezerra.

O grêmio é composto por sete membros, alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental, eleitos em outubro.

“O processo de eleição foi muito importante porque os alunos puderam aprender a votar, a decidir, entenderam a importância do grêmio, da participação do aluno, não somente como sujeito passivo, mas também como ativo, ajudando a escola, o Conselho Comunitário Escolar, a decidir e também a promover ações dentro da unidade”, avalia o gestor da São Vicente, Reginaldo Ferrari Louzada.

O grêmio da unidade já planeja ações para 2018, como a implementação de aulas de monitoria, no contraturno escolar, para alunos que tenham dificuldades com as disciplinas.

Protagonismo juvenil

Esse é o terceiro grêmio estudantil a tomar posse, neste ano, em escolas municipais. O primeiro foi o da escola Jenny Guardia, no bairro São Geraldo, e o segundo, da Maria das Dores Pinheiro do Amaral, no Elpídio Volpini (Valão).

Todo o processo está sendo conduzido pelas secretarias de Educação e Desenvolvimento Social, em parceria. A intenção é implantar, progressivamente, em todas as unidades de ensino fundamental da rede, permitindo o protagonismo juvenil e uma gestão mais democrática, garantindo a participação mais ativa dos alunos em projetos e atividades educacionais.

Para a secretária de Educação, o grêmio escolar fortalece a gestão municipal, possibilitando aos alunos o exercício de deveres e direitos em prol da coletividade, como prevê a meta 19 do Plano Municipal de Educação.

“A importância está, também, na representatividade dos estudantes na gestão democrática da escola, uma vez que os alunos têm a oportunidade de expor suas ideias e opiniões. Propicia aos estudantes, ainda, a construção e concretização do conceito de cidadania e seu papel no mundo”, afirma a secretária Cristina Lens.

 

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*