POSSESSIVO – Inconformado, ex-marido mata mulher na Vila

Publicado em às 11:07.
Por Da redação

Tudo indica que o suspeito, que é ex-marido de Claudiana não aceitou o fim do relacionamento e a matou

 

A dona de casa Claudiana Ferreira da Silva, 43 anos, residente no bairro Rosa Meireles, em Itapemirim foi assassinada com cinco tiros na noite desta terça-feira 08, no meio da rua quando chegava a sua residência. O principal suspeito do crime é o ex-marido, Alair Souza da Silva que está foragido.

Alair teria chegado ao local do crime em uma moto 150, prata, com uma caixa de peixe na garupa. Informações dos filhos da vítima dão conta que Alair possui uma Saveiro prata, quadrada com capota preta.

Relatou um dos filhos que chegava de moto em sua residência com um de seus filhos, quando o suspeito efetuou o primeiro disparo no portão. O garoto que estava na garupa conseguiu fugir, já a mãe tentou se esconder, mas foi alvejada por mais 4 disparos, morrendo na hora.

O assassinato aconteceu próximo a capela mortuária de Itapemirim, cidade do litoral Sul do ES, por volta das 19:00. O principal suspeito é o marido dela que segue foragido.

No momento do crime, pessoas deixavam o cemitério onde acontecia um sepultamento. Assustadas com os disparos fugiram do local em desespero.

Segundo a família da vítima, Alair Souza da Silva, morador de Santo Amaro, fazia constantes ameaças a sua ex-mulher, e por diversas vezes tentou reatar o relacionamento.

De acordo com informações de populares, Claudiana havia se separado do ex-marido e ele não se conformava com o fim do relacionamento, vivia ameaçando e ela já estava namorando com outro homem. Nesta terça, ele completamente disposto a matá-la, teria vigiado e quando ela chegava em casa ele disparou vários tiros contra ela, acertando um dos disparos na cabeça.

A perícia Técnica da Polícia Civil esteve no local do crime fez a perícia e removeu o corpo ao Departamento Médico Legal – DML, de Cachoeiro de Itapemirim, onde foi necropsiado e liberado para sepultamento. O crime ocorreu no início da noite.

Qual informação sobre os seu paradeiro, a polícia pede para entrar em contato pelo 190.

Semelhanças – a servidora também era Claudiana

Em comum com Claudiana, assassinada nesta terça, 09, o nome, o tipo de crime, as possíveis razões dos assassinos que não aceitavam o fim do relacionamento e o município onde residiam, Itapemirim. Mais um caso covarde de feminicídio.

Claudiana Bom Macota foi asfixiada e morta pelo marido, que se encontra preso, no dia 05 de outubro. O marido de Claudiana não aceitava de forma nenhuma o fim do relacionamento e tinha ciúmes até da própria sombra. Ele desconfiava que ela a traia. O simples fato dela se cuidar e não aceitar passar as senhas da rede social teria sido o estopim para Admilson de Souza Cruz matá-la. Mas o crime não parou por aí, Admilson criou factoides para tentar despistar a Polícia, inventou que ela teria sumido, fez postagens na internet, nas redes sociais e fez BO. Depois de matá-la, Admilson arrumou a casa e desovou o corpo na matinha da Praia da Gamboa.

No caso de Claudiana, do Rosa Meireles, ela já estava com outro homem e o ex não suportou e a matou.

No dia (7) de outubro, o marido de Claudiana a servidora pública da Gamboa, procurou a Polícia Civil e registrou boletim de ocorrência do desaparecimento de Claudiana. Nas redes sociais, os familiares pediram ajuda para encontrar a funcionária pública.

Até quando? A pergunta que não quer calar, homens possessivos farão de mulheres suas vítimas e a matarão por elas não mais quererem viver com eles?

 

Foto: Claudiana / arquivo

Legenda: Claudiana Macota morava na Gamboa e o marido a matou asfixiada por ciúmes

 

 

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*