VERO SAPORE – verdadeiro sabor da terra

Publicado em às 16:51.
Por Luciana Maximo

 

 Em Campinho a Associação gera renda para 8 famílias. A propriedade é agroecológica e os produtos são de excelência

 

A Presidente da Associação de Agricultores Familiar Agroecológica e Orgânica de Campinho de Iconha – Vero Sapore, Erenilda Luzia Schuina Ferreira Guio, 43 anos é orgulhosa de fazer o que faz. Ela afirmou que jamais deixará a roça que está fincada na vida da família. ela conversou com o Jornal e explicou que o nome fantasia da Associação que surgiu em 2000 é em Italiano em homenagem aos antepassados e o mesmo vem de encontro ao sabor verdadeiro do que plantam e transformam.

Com objetivo de banir o agrotóxico das propriedades surgiu a Vero Sapore com intuito de produzir um alimento melhor para as famílias.  “Não tínhamos noção da proporção de crescimento e muito menos da importância de não usar agrotóxicos dentro do município e do estado. No começo, nossa propriedade era de monocultura igual a todos os outros, alguns plantavam cana e café, outros banana e café, pasto e banana e atualmente todas as propriedades funcionam no sistema agroflorestal. Um consórcio de culturas onde se planta frutas com árvores nativas da mata atlântica, algumas exóticas, mas o principal são as nativas”, ressaltou.

Com umas 100 variedades de frutas plantadas na propriedade, a maior parte da produção é transformada em pães, bolos, biscoitos, banana passa e doces. A banana passa é a menina dos olhos dos 10 associados (8 famílias).

O café continua a ser plantado nas propriedades e é beneficiado pela Associação, “o Café Vero Sapore tem uma grande aceitação no mercado e já estamos vendo a necessidade de aumentar a produção para atender a demanda anual de venda”, orgulhou-se.

Como em toda profissão é preciso se qualificar, seja ela qual for, se o profissional não buscar informações e novas tecnologias ele sai do mercado. A Associação está sempre em busca desse aprendizado e todos tem algo a ensinar e aprender sem comodismo.

Erenilda conta que no dia da entrevista acordou às 2h00, ainda de madrugada e começou o trabalho na agroindústria e ainda precisava embalar as frutas e deixar tudo pronto para ser enviado para Vitória até as 2h00 do dia seguinte. (era 16h00 a entrevista).

A Associação possui um ponto de venda na Praia da Costa, no Centro da Praia, Na Reta da Penha, no Barro Vermelho atrás da Emescan, em Jardim Camburi e na Feira de Iconha todas as tardes de quinta-feira.

Além das 8 famílias envolvidas diretamente com a Associação, existem algumas ramificações de outras pessoas que contribuem com algum outro produto, fornecendo para a venda nos pontos da Associação. “Eu amo a terra e se não tivesse tudo isso que construímos, começaria tudo de novo. Eu amo a terra e tenho certeza que não seria feliz em nenhum outro lugar”, frisou a presidente da Associação.

 

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*