Novas oportunidades no Programa Nossa Bolsa

Publicado em às 16:23.
Por Assessoria de Imprensa

Com mais opções, o programa oferece a possibilidade do aluno ir além da graduação

Estudantes da rede pública de todo o Estado podem sonhar ainda mais alto com os novos benefícios do Programa Nossa Bolsa. Agora, é possível ir além da graduação presencial com as oportunidades de bolsas para ensino superior a distância, bolsas de iniciação científica e bolsas de mestrado. Uma formação completa para quem quer se preparar para o futuro.

As novas bolsas de estudos disponibilizadas pelo Programa Nossa Bolsa foram anunciadas pelo Governo do Estado na noite desta segunda-feira (06), no cerimonial Vitória Grand Hall, em um evento de lançamento das novidades. Na ocasião foi sancionada a nova Lei do Programa Nossa Bolsa, que altera a de nº 9.263/2009, e amplia as modalidades de bolsas ofertadas, a fim de capacitar ainda mais os capixabas.

O governador Paulo Hartung participou do evento e ressaltou que o Programa Nossa Bolsa é uma política pública inovadora. Hartung acredita que, em tempos de crise, o Programa equivale a uma faculdade estadual que proporciona maiores condições de igualdades de oportunidades. O governador afirmou ainda que a formação dos jovens, serve como instrumento que dá competitividade ao Estado.

“O Nossa Bolsa é a possibilidade dos capixabas, principalmente de famílias mais humildes, que frequentam as redes públicas de ensino Estadual ou dos municípios poderem acessar o ensino superior. Agora estamos dando um passo à frente, além do ensino presencial, agora estamos contemplando o ensino à distância. Também estamos financiando pesquisas e abrindo as primeiras 25 vagas de mestrado. Devagar, neste processo de parceria e diálogo, estamos formando uma verdadeira faculdade Estadual e podendo fornecer as oportunidades para nossos jovens. Estou muito feliz com este passo que estamos dando em uma área fundamental que é na formação de nossos jovens capixabas para o Estado ser um bom provedor de capital humano”, destacou.

Os recursos serão disponibilizados por meio da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti) e sua autarquia, a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes).“Idealizamos essa mudança com o propósito de atender, da melhor forma, os jovens capixabas que necessitam de uma educação de qualidade após o término do ensino médio”, salientou o secretário da Secti, Vandinho Leite.

Além de ser um dos programas prioritários do Governo do Estado, o diretor-presidente da Fapes, José Antônio Bof Buffon, destacou que o Nossa Bolsa impulsiona a formação de recursos humanos para um segmento prioritário da população. “Esta evolução permite que os alunos passem a ter uma formação integral, unificando ensino, pesquisa e extensão”.

O programa

O Nossa Bolsa foi lançado em 2006, inicialmente apenas com bolsas de graduação, instituído pela Lei nº 8.263, e alterado pela Lei nº 8.642. A nova Lei tem o objetivo de ampliar seu alcance e incorporar bolsas de pesquisa e extensão, o que irá transformá-lo em um novo conceito de política pública integrada para o desenvolvimento do Ensino Superior Capixaba.

 

Até o momento, o programa Nossa Bolsa já formou mais de 6 mil capixabas e, aproximadamente, 3 mil ainda estão cursando a graduação pelo programa. Neste ano, a previsão é de que o Nossa Bolsa forme mais de 800 alunos que irão completar a nona turma de alunos de graduação.

A ampliação do programa tem parceria com 40 instituições de ensino superior e oferece 56 cursos de diferentes áreas: Ciências Biológicas; Ciências da Saúde; Ciências Exatas; Ciências Humanas; Ciências Sociais Aplicadas; Engenharias e Tecnologias. Ao todo, 72 municípios capixabas estão contemplados com o Nossa Bolsa.

Abaixo quadro explicativo sobre os novos pré-requisitos e características do programa:

 

Pré-requisitos – Programa Nossa Bolsa Muito Mais

 

Tipo de bolsa

 

Pré- requisitos

 

Seleção

 

Graduação na modalidade presencialou de Educação a Distância (EaD).

 

Necessário ter estudado o ensino médio em escola pública de ensino médio e/ou técnico, ou em escola privada com bolsa integral.

 

A seleção para graduação continua sendo pela nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

 

 

 

 

 

 

Mestrado

 

 

 

 

 

É preciso que o candidato tenha cursado o ensino superior por meio do programa Nossa Bolsa.

 

 

 

A seleção será feita por meio de edital, e de acordo com as instituições conveniadas que contam com a opção de mestrado Stricto Sensu. O processo será feito pelas instituições.

 

 

Iniciação Científica

 

 

O candidato deve estar cursando graduação pelo programa Nossa Bolsa.

 

 

A seleção será feita por meio de edital.

 

 Inscrições

 

As inscrições poderão ser feitas no site do Nossa Bolsa (nossabolsa.es.gov.br), a partir do lançamento de editais, que serão disponibilizados no portal na primeira quinzena de dezembro deste ano. A data será divulgada em breve nas redes sociais do programa, da Secti e também da Fapes.

 

Investimentos

 

A previsão é de que até o próximo ano sejam investidos R$ 23.484 milhões, para mais de mil bolsas de graduação presencial e a distância com duração de até 5 anos; 100 de iniciação científica, com duração de 12 meses, e 25 bolsas de mestrado, com duração de até 24 meses. No total serão ofertadas 1.474 bolsas de estudos e os números podem aumentar dependendo da demanda.

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*